Abordagem clínico-cirúrgica de infecção complexa em região maxilo-facial: relato de caso

Felipe Gomes Gonçalves Peres Lima, Larissa Gonçalves Cunha Rios, Laryssa Thainá Mello Queiroz Cunha, Flaviana Soares Rocha, Jonas Dantas Batista

Resumo


Infecções de origem odontogênica possuem o potencial de disseminar-se pelos espaços faciais e comprometer a vida do paciente, devendo, portanto ser tratadas como uma urgência e requerem intervenção imediata. Algumas comorbidades como deficiência imunológica, diabetes e cirrose hepática, podem predispor ao agravamento da infecção e dificultar seu tratamento. Neste relato de caso apresentamos um paciente de 66 anos de idade, com odontalgia em região de molares superiores. Ao exame clínico foi observado sinais flogísticos em fundo de vestíbulo na região de molares e pré-molares superiores direito. Foi iniciada antibioticoterapia por via oral seguida pela extração dos dentes comprometidos. Após 12 horas do primeiro atendimento, o paciente evoluiu com edema extenso de consistência lenhosa em hemiface direita, trismo severo, disfagia, dislalia e dispneia leve. O paciente foi submetido à drenagem cirúrgica do abscesso sob anestesia geral e 72 horas pós-procedimento evoluiu com insuficiência renal aguda, síndrome de abstinência alcoólica, hipertensão arterial sistêmica de difícil controle e piora do quadro infeccioso. Foram solicitados novos exames imaginológicos onde foi observada uma lesão apical inicialmente não diagnosticada associada ao dente 47. O paciente foi submetido à nova drenagem e remoção do dente 47. Após 10 dias do início da nova terapia antibiótica o paciente recebeu alta hospitalar. O mesmo permaneceu em acompanhamento ambulatorial recebendo alta definitiva após 30 dias de acompanhamento em bom estado geral. Para evitar recorrências e instituir um tratamento definitivo para infecções de origem odontogênica, é importante, além da intervenção imediata, um exame minucioso eliminando possíveis focos de infecção.


Texto completo:

PDF