Associação entre tempo de aleitamento materno, hábitos de sucção não nutritiva e deglutição em pré-escolares

Marina Batista Borges Pereira, Aline de Paula Ferreira Caetano, Nairana Cristina da Silva Bastos, Melissa Ameloti Gomes Avelino, Julianne Freitas Pacheco, Mirela Dela Libera Duarte, Maria do Carmo Matias Freire

Resumo


Objetivo: investigar a associação entre duração do aleitamento materno, hábitos de sucção não nutritiva e deglutição em crianças pré-escolares. Material e métodos: a amostra foi constituída por 150 crianças com 4 e 5 anos que frequentavam diariamente Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) do município de Goiânia-GO. Os dados foram coletados por meio de entrevista com os pais e exame clínico das crianças. As variáveis analisadas foram relativas à deglutição e hábitos de sucção não nutritiva (variáveis dependentes); duração de aleitamento materno; dados demográficos da criança e condição socioeconômica das famílias; história médica pré-natal; uso de mamadeira; e visita ao dentista alguma vez na vida. Para a análise dos dados foi utilizado o teste do Qui-quadrado e Regressão de Poisson. Resultados: Deglutição atípica foi observada em 60,4% das crianças. A prevalência de sucção não nutritiva (chupeta e/ou dedo) foi 39,2%, sendo 23% de chupeta e 20,2% sucção digital. A maior parte das crianças (95,3%) foram amamentadas com leite materno e 33,6% receberam esse tipo de aleitamento por até 6 meses.  Maior tempo de aleitamento foi associado a menor prevalência de sucção de chupeta e/ou dedo entre as crianças. No modelo ajustado, esta associação se manteve, independente das demais variáveis. Não houve associação significativa entre duração do aleitamento e deglutição. Conclusões: A duração do aleitamento materno foi associada à presença de hábitos de sucção não nutritiva (chupeta e dedo), independente das características sociodemográficas e outros fatores relacionados à saúde das crianças.


Texto completo:

PDF