Ação da própolis de apis mellifera associada ao fluoreto de sódio sobre o biofilme dental: ensaio clínico duplo cego randomizado

Alessandro Diogo De-Carli, Paulo Zárate–Pereira, Grasiela De-Carli, Edilson José Zafalon, Cibele Bonfim de Rezende Zárate, Luis Massaharu Yassumoto

Resumo


Objetivo: Avaliar a ação do Extrato Etanólico de Própolis 5% isoladamente e combinado ao fluoreto de sódio sobre o acúmulo do biofilme dental, e conseqüentemente, sobre a atividade de cárie. Material e Método: Nesse ensaio clínico duplo cego randomizado, participaram 97 escolares, os quais foram aleatoriamente divididos em  Grupo  I   e  Grupo  II, sendo submetidos, respectivamente, à aplicação tópica do Gel A (Própolis 5% + NaF 0,05%) e do Gel B (Própolis 5%). A contagem dos níveis salivares de Streptococcus mutans, o acúmulo de biofilme (IHO-S) e a quantificação das manchas brancas ativas foram analisados antes e após a aplicação dos géis experimentais. Resultados: Ambos os géis suprimiram as contagens salivares de Streptococcus mutans e o acúmulo do biofilme dental, sem diferenças estatisticamente significantes entre os grupos, enquanto somente o Gel A fora capaz de inativar significativamente as manchas brancas. Conclusão: A própolis associada ao fluoreto de sódio foi eficiente na redução do acúmulo de biofilme e dos níveis salivares de Streptococcus mutans, tendo destacada ação na remineralização de manchas brancas.

Texto completo:

PDF