Alternativas terapêuticas para tratamento de afecções bucais no idoso

Zeila Attuy Gonçalves, Miramy Macedo, Eliângela Lima, Andreza Maria Fabio Aranha, Izabella Caroline Lima Pereira, Janaina Batista Lenza, Evanice Menezes Marçal Vieira

Resumo


Objetivo: O objetivo deste trabalho foi fazer um levantamento das plantas medicinais utilizadas para tratamento das afecções bucais pelos pacientes idosos atendidos na Faculdade de Odontologia da Universidade de Cuiabá, MT. Metodologia: Foram entrevistados 54 idosos, através de abordagem qualitativa, por meio de entrevista semiestruturada. Resultados: Foram citadas 23 espécies pertencentes a 19 famílias utilizadas na cavidade bucal, encontradas em quintais e no Bioma Cerrado. O maior número de citações correspondeu às espécies: batata doce (Ipomoea batatas (L.) Lam.), romã (Punica granatum L.), hortelã (Mentha piperita L.) e malva (Malva sylvestris L.). As indicações terapêuticas para saúde bucal foram variadas, tais como, inflamações na boca, dor de dente, gengivite, aftas e estomatites, entre outras. A parte da planta mais utilizada foi a folha e o modo de preparo mais comum, foi o chá por infusão. Conclusão: Os idosos entrevistados utilizavam as plantas medicinais como uma prática terapêutica frequente em saúde bucal, sendo as espécies mais citadas: batata doce (Ipomoea batatas (L.) Lam.), romã (Punica granatum L.), malva (Malva sylvestris L.) e hortelã (Mentha piperita L.). Destas, a hortelã (Mentha piperita L.) recebeu maior indicação terapêutica.


Texto completo:

PDF