Influência da técnica de inserção da resina composta odontológica na lisura superficial da restauração

Jehan Ittalo Nunes Vieira, Eudes Euler de Souza Lucena, Eduardo José Guerra Seabra, Laio da Costa Dutra

Resumo


Introdução: A lisura final é uma característica desejada nas restaurações odontológicas, pois a torna menos propensa a retenção do biofilme dental, um dos responsáveis por insucessos de trabalhos dentários. Objetivo: mensurar “in vitro” a lisura superficial de uma resina composta micro-híbrida quanto à influência da técnica de inserção do material restaurador na qualidade da lisura final da restauração. Material e Método: Uma análise de 12 corpos de prova, padronizados e confeccionados em resina composta Z-100 (3M), divididos em grupos com tipos diferentes de inserção do material restaurador. Os corpos de prova foram submetidos à avaliação da lisura superficial através de um Rugosímetro (ITRPSD 200 Rugosímetro de Superfície Digital Portátil). Em seguida os mesmos receberam acabamento e polimento e nova avaliação rugosimétrica. Os valores obtidos foram submetidos aos testes de Kruskal-wallis, para comparação entre os grupos da pesquisa, e Wilcoxon para comparação entre as duas fases (antes e após o polimento). Resultados: Os valores médios da rugosidade superficial dos grupos antes do polimento ficaram entre 0,43mm e 0,70mm e após o polimento, entre 0,11mm e 0,26mm. Não houve significância estatística entre as técnicas de inserção avaliadas, mas sim, entre as duas fases da pesquisa (pré e pós-polimento). Conclusões: Não existe superioridade de uma das técnicas, porém o uso do pincel odontológico se mostrou eficaz para melhorar as características superficiais. Reafirma-se a necessidade da aplicação das técnicas de polimento nas terapias restauradoras visando um resultado final de excelência.


Texto completo:

PDF