A Estética como instrumento de promoção de saúde: relato de caso

Guilherme Anziliero Arossi, Alexandre Futterleib, Helena Alvez da Silva, Camila Prado Milani, Dalila Meazza Damo

Resumo


Caracterizada pela ausência de mais de seis elementos dentários, a oligodontia causa redução da função mastigatória, da fonética e principalmente consequências estéticas, que afetam a autoestima e interferem na qualidade de vida. A etiologia é multifatorial, incluindo pré-disposição genética, fatores externos, radiação e síndromes. O presente estudo tem como objetivo relatar uma reabilitação estética em dentes anteriores superiores com resina composta fotopolimerizável realizada em adolescente diagnosticado com oligodontia, e sua influência na qualidade de vida do paciente. Paciente com 14 anos de idade procurou o atendimento odontológico da Ulbra Torres para consulta de rotina. Ao exame clínico constataram-se alterações dentárias e foi realizada uma radiografia panorâmica. Constatou-se ausência de 18 elementos e, com base na anamnese, confirmou-se o diagnóstico de oligodontia. O fato do paciente ser adolescente e estar em fase de crescimento orientou o tratamento para reabilitação estética, através de restaurações em resina composta direta, auxiliadas por uma guia de silicone, permitindo que a restauração fosse confeccionada da face palatina para a face vestibular, usando diferentes cores de resina composta e reproduzindo o policromatismo dental natural. O paciente respondeu um questionário de qualidade de vida (OHIP-14) antes, logo após e 1 ano após o procedimento. O resultado final foi esteticamente satisfatório, impactando na qualidade de vida do paciente. Assim sendo, a reabilitação estética em pacientes com oligodontia deve ser entendida como um meio para ressocialização do indivíduo e pode ser realizada por várias técnicas, dependendo da idade do paciente, dos meios disponíveis e de quando o caso foi diagnosticado.


Texto completo:

PDF
gosip rumahan berita terkini windows gadget toko game