Anatomia radicular dos primeiros pré-molares inferiores em uma população do Nordeste do Brasil

Joana Dourado Martins Cerqueira, Nicoly Guimarães Oliveira, Thairine Santana Almeida, Maressa Cedraz de Oliveira, David Almeida Costa, Viviane Almeida Sarmento, Érica dos Santos Carvalho

Resumo


Objetivo: Avaliar a anatomia radicular dos primeiros pré-molares inferiores em uma população do Nordeste do Brasil, através das análises externas das raízes, método radiográfico digital e diafanização. Materiais e Métodos: 100 dentes extraídos foram selecionados. A análise clínica avaliou as características radiculares, incluindo o número de raízes, a presença e o tipo de sulcos radiculares nas superfícies proximais, ocorrência e tipo de dilaceração da raiz, tamanho e forma da raiz. Dois exames radiográficos foram realizados: incidência ortogonal e mesio-distal, seguida de diafanização dos dentes. Resultados: Os resultados do estudo mostraram maior ocorrência de raiz única (96%), piramidal cônica (53%), presença de sulcos radiculares (71%) e dilaceração apical em 46% dos dentes. Na posição ortogonal, 75% dos dentes apresentavam um canal, enquanto no mesio-distal esse valor era de 57% (p = 0,00). Na diafanização, a ramificação mais comum foi o intercanal (38,9%) e, para o tipo Vertucci, o tipo I foi o mais frequente (63%). Ao comparar a classificação de Vertucci na radiografia e na diafanização, houve diferença estatisticamente significante (p = 0,00). Conclusão: Os primeiros pré-molares inferiores apresentam uma grande variação da anatomia radicular, o que pode levar a falhas no tratamento endodôntico.


Texto completo:

PDF