Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 25 n. 72 (2016): ROBRAC

Efeitos do bionator de balters na maxila de pacientes classe II nos diferentes tipos faciais

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v25i72.1015
Enviado
janeiro 11, 2016
Publicado
fevereiro 15, 2016

Resumo

O objetivo desse estudo retrospectivo foi avaliar os efeitos esqueléticos do Bionator de Balters na maxila em pacientes portadores de maloclusão Classe II, divisão 1 de Angle nos diferentes tipos faciais. Foram obtidas radiografias em norma lateral de 60 pacientes divididos por tipo facial (sendo 15 pacientes dolicofaciais, 27 pacientes braquifaciais e 18 pacientes mesofaciais assim classificados, utilizando-se o índice VERT de Ricketts). Os pacientes com idades entre 7 a 12 anos foram tratados por um mesmo ortodontista com mais de 20 anos de experiência por um período médio de 26 meses. Um grupo de 15 pacientes portadores de maloclusão Classe II divisão 1, não tratados com idades entre 8 e 12 anos foi acompanhado por um ano e utilizado como grupo controle. Foram analisadas as medidas do ângulo Ba-Na-A, para avaliar a posição sagital da maxila, e do ângulo S-Na-PP, para avaliar a rotação da maxila. Nenhuma das medidas teve alteração clinicamente significante e também não houve diferenças significantes entre os grupos estudados. Baseado nesses resultados, conclui-se que o Bionator de Balters utilizado no tratamento da maloclusão Classe II de Angle não afeta a posição e inclinação da maxila durante o tratamento deste tipo de maloclusão.