Avaliação histométrica, radiográfica e imunológica dos tecidos periodontais de ratas ovariectomizadas com periodontite induzida

  • Carlos Augusto Nassar UNIOESTE
  • Carolina Boamorte Unioeste
  • Lais Pasqualotto Unioeste
  • Ana Claudia Maller
  • Patricia Oehlmeyer Nassar Unioeste
  • Sara Sagae Unioeste
  • Rose Brancalhão Unioeste
  • Lucineia Ribeiro Unioeste

Resumo

Objetivo: A relação da osteoporose com pós-menopausa é controversa, mas pode ser um fator de risco para doença periodontal. Assim o objetivo deste projeto foi avaliar a influência da deficiência de estrógeno nos tecidos periodontais de ratas ovariectomizadas com peridontite induzida. Material e método: Quarenta ratas com 8 semanas de vida foram divididas aleatoriamente em 4 grupos: 1) Grupo controle; 2) Grupo ligadura; 3) Grupo ovariectomia; 4) Grupo ovariectomia e ligadura; sendo que todos os animais receberam dieta padrão e água à vontade. Aos 70 dias de vida os animais foram anestesiados e foi realizada a indução da doença periodontal, sendo após este procedimento aos 79 dias de vida, as ratas também foram submetidas à anestesia e à cirurgia de ovariectomia.  Aos 100 dias de vida, as ratas foram sacrificadas sendo retiradas as hemimandíbulas esquerda e direita de cada rata para análises histomorfométrica e radiográfica, bem como amostras do tecido gengival para avaliar os tecidos periodontais. Resultados: Os resultados demonstraram que na análise radiográfica e histomorfométrica do osso alveolar dos primeiros molares inferiores nos grupos onde foi feita a indução da doença periodontal por ligadura, houve maior perda óssea alveolar significativamente (p<0.05). Em relação às concentrações de citocinas, os grupos que foram ovariectomizadas apresentaram concentrações maiores estatisticamente significante em relação aos demais (p<0.05). Conclusão: Assim pode-se concluir que a deficiência de estrógeno poderia contribuir para uma evolução mais rápida da perda óssea alveolar em ratas ovarietomizadas.

Publicado
2019-07-15
Seção
Artigos originais