Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 29 n. 88 (2020): ROBRAC

Volume da câmara pulpar de molares superiores e incisivos inferiores em imagens de tomografia computadorizada de feixe cônico

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v29i88.1419
Enviado
junho 19, 2020
Publicado
setembro 11, 2020

Resumo

Objetivo: Determinar o volume da câmara pulpar de molares superiores e incisivos inferiores humanos extraídos em imagens obtidas de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). Material e métodos: Foram selecionados 15 molares superiores e 15 incisivos inferiores humanos. Os dentes foram posicionados em suporte de resina acrílica e submetidos aos exames. Posteriormente, foi realizada a avaliação do volume das câmaras pulpares, em milímetros cúbicos, utilizando o software InVesalius®. Para este cálculo, foi empregado um método de ajuste manual, no qual foram aplicados filtros de exclusão das estruturas que não fizessem parte das câmaras pulpares. Os dados obtidos foram tabulados e analisados no programa BioEstat versão 5.3. Utilizou-se o teste t para comparar os volumes das câmaras pulpares entre os espécimes, com um nível de significância de 5%. Resultados: O valor médio de volume encontrado nos incisivos inferiores foi de 1,11 mm³ e nos molares superiores de 28,28 mm³. Observou-se diferença estatisticamente significante entre o volume da câmara pulpar dos incisivos inferiores em comparação a dos molares superiores (p<0,05). Conclusões: A análise em TCFC associada a software com ferramentas específicas de medida constitui um recurso aplicável para determinação do volume da câmara pulpar. Foram encontrados volumes significativamente maiores em molares superiores quando comparados aos incisivos inferiores.