Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 30 n. 89 (2021): ROBRAC 30 anos

Percepções e atitudes de primigestas em relação à atenção em saúde bucal materno-infantil:: um estudo qualitativo

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v30i89.1463
Enviado
setembro 2, 2020
Publicado
fevereiro 6, 2021

Resumo

Objetivo: Identificar crenças de mulheres primigestas que influenciam na procura por assistência odontológica e adoção de cuidados relativos à sua saúde bucal e dos filhos. Material e método: Estudo descritivo com metodologia qualitativa. Foram realizadas entrevistas com roteiro semi-estruturado, que foram audiogravadas e posteriormente transcritas, com 20 primigestas cadastradas em seis unidades de saúde da família de um município do Estado de São Paulo. Os dados foram categorizados pela técnica da Análise de Conteúdo e analisados com suporte do Modelo de Crenças em Saúde. Resultados: Foram identificadas três categorias: Percepções dos riscos e benefícios na primeira gestação, Gravidade percebida e barreiras na primeira gestação, Superação de barreiras e adoção de cuidados em saúde bucal. As gestantes acreditavam na suscetibilidade à transmissão de doenças durante a gestação, na possibilidade dos procedimentos odontológicos e certos hábitos apresentarem riscos à sua saúde e influenciarem no desenvolvimento do bebê. As principais barreiras apontadas foram o medo dos procedimentos odontológicos e a recusa ao atendimento à gestante, enquanto a família, as redes sociais e grupos de promoção de saúde foram os principais meios informativos. Conclusões:   A aproximação às percepções, crenças e atitudes de primigestas pode ampliar os conhecimentos sobre os cuidados em saúde, revelar mitos, hábitos e aprendizagens neste período, contribuir no planejamento de ações pautadas no diálogo e fortalecimento de vínculos entre profissionais da equipe e gestantes, e na promoção de cuidados em saúde bucal durante o pré-natal.