Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 30 n. 89 (2021): ROBRAC 30 anos

Prevalência de lesões bucais em crianças e adolescentes

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v30i89.1493
Enviado
outubro 27, 2020
Publicado
abril 5, 2021

Resumo

Objetivos: Avaliar a prevalência de lesões bucais em crianças e adolescentes em um centro odontológico universitário. Materiais e Métodos: Foram avaliados prontuários de pacientes entre 0 a 18 anos, atendidos no centro odontológico universitário no período de 2009 a 2018. Todas as lesões estomatológicas identificadas foram agrupadas de acordo com a sua natureza e pela localização anatômica. Os dados foram coletados e categorizados. Para quantificar a prevalência e verificar uma possível associação entre elas foi utilizado o teste de Qui-quadrado de Pearson. Resultados: Dos 17.000 prontuários de pacientes analisados, apenas 46 se encaixavam nos critérios de inclusão, nos quais, foram identificados 29 tipos de lesões, sendo a mucocele (32,6%) a lesão de maior prevalência. A região mais acometida foi o lábio inferior, perfazendo 87% dos casos. Do total da amostra, o exame histopatológico foi realizado em apenas 24 (52,2%) pacientes. Dentre esses, em 87% foi observada concordância entre o diagnóstico clínico e o histopatológico. Conclusões: Pode-se observar que a mucocele foi a lesão bucal mais prevalente nas crianças e adolescentes, sendo o lábio inferior, o local mais acometido. Desse modo, sugere-se que essa significativa prevalência da mucocele esteja diretamente associada à sua origem traumática, muito comum nessa faixa etária.