Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 18 n. 47 (2009): ROBRAC

Hipoplasia do esmalte: tratamento restaurador estético

  • João Batista Souza
  • Paula Cicília Faquim Rodrigues
  • Lawrence Gonzaga Lopes
  • Adérico Santana Guilherme
  • Gersinei Carlos Freitas
  • Francine do Couto Lima Moreira
DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v18i47.15
Enviado
março 11, 2010
Publicado
março 11, 2010

Resumo

A hipoplasia do esmalte é uma formação incompleta ou deficiente da matriz orgânica do esmalte. Clinicamente, apresenta-se como manchas esbranquiçadas, rugosas, sulcos ou ranhuras, bem como, outras alterações na estrutura do esmalte, comprometendo a estética do sorriso. De acordo com o grau de severidade dessa anomalia, vários protocolos de tratamento podem ser realizados, desde clareamento, microabrasão, restaurações estéticas diretas e coroas unitárias. Desta forma, objetiva-se apresentar o diagnóstico e o tratamento restaurador estético de um caso clínico de hipoplasia do esmalte. Paciente gênero feminino procurou a FO-UFG queixando-se de manchas brancas nos dentes anteriores. Clinicamente, observou-se nos terços médio e incisal dos incisivos centrais superiores a presença de manchas esbranquiçadas profundas e leve alteração do contorno incisal, adotando-se um tratamento estético restaurador direto. As estruturas hipoplásicas nos dentes 11 e 21 foram desgastadas limitando-se à remoção da estrutura dentária afetada. Após o condicionamento ácido e aplicação do sistema adesivo, realizou-se a restauração com resina composta micro-híbrida pela estratificação da dentina e esmalte, seguido pelo acabamento e polimento das restaurações. A partir do tratamento pôde restabelecer a harmonia estética, propiciando significativo impacto positivo à auto-estima da paciente.