Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 30 n. 89 (2021): ROBRAC 30 anos

Como a pandemia de COVID-19 afetou o tratamento odontopediátrico nos serviços públicos de saúde? Análise de dados do estado de Goiás

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v30i89.1542
Enviado
junho 3, 2021
Publicado
janeiro 8, 2022

Resumo

Objetivos: Avaliar o impacto da pandemia de COVID-19 no tratamento odontológico de crianças atendidas no serviço público em Goiás e a relação entre o número de casos da doença e de procedimentos odontopediátricos. Material e método: Dados sobre o número de procedimentos odontológicos e de casos confirmados de COVID-19 foram obtidos em consulta aos relatórios disponibilizados pelo Ministério da Saúde e boletins epidemiológicos de órgãos sanitários. A diferença no número de procedimentos foi calculada: 1) comparação do número de procedimentos realizados em fevereiro e março/2019, quando foi confirmado o primeiro caso em Goiás; 2) e do número de procedimentos realizados em cada mês de 2020 com seu correspondente em 2019. Os resultados foram obtidos em número absoluto e em porcentagem de aumento/redução. Avaliou-se a correlação entre o número de procedimentos e de casos de COVID-19. Resultados: No primeiro mês da pandemia, houve redução de 24% no total de procedimentos. Maior redução foi observada para as restaurações (28%) e extrações (21%). Ao comparar os meses de 2020 com 2019, houve redução de até 81% nos procedimentos; no segundo semestre a redução variou entre 76% e 83%. Houve redução de até 100% do número de restaurações. Menor redução foi observada para os procedimentos endodônticos (23 a 88%). Houve correlação negativa entre o número de procedimentos e de casos de COVID-19 (rho -0,806; p=0,005). Conclusões: A pandemia impactou negativamente o número de procedimentos odontopediátricos realizados no SUS, em Goiás. Maior número de casos de COVID-19 se relacionou ao menor número de procedimentos odontopediátricos.