Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 31 n. 90 (2022): Robrac

Cárie dentária e depressão: relato de caso

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v31i90.1545
Enviado
junho 11, 2021
Publicado
julho 28, 2022

Resumo

Objetivo: O objetivo deste artigo foi relatar o caso de uma paciente com diagnóstico psiquiátrico de depressão e que apresentava múltiplas lesões de cárie dentária. Material e método: Paciente do sexo feminino, 40 anos de idade, procurou atendimento na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul relatando descontentamento, tristeza e dificuldades alimentares devido a sua condição bucal. Ela foi diagnosticada com depressão e negligenciou o seu autocuidado por um longo período. Na primeira consulta, a paciente realizava acompanhamento psiquiátrico com uso de medicamentos antidepressivos. Em relação ao exame clínico, ela apresentava perda de vários elementos dentários, muitas lesões ativas de cárie e índice de placa visível e índice de sangramento gengival de 85% e 87%, respectivamente. Foram realizados os seguintes exames complementares: fotografias, radiografias periapicais, diário alimentar, exames salivares e microbiológicos. Resultados: O tratamento proposto para a paciente foi composto por instrução de higiene bucal, aplicações tópicas de flúor, realização de procedimentos odontológicos de reabilitação e orientação dietética (redução no consumo de sacarose). O presente relato de caso mostrou como a doença cárie pode se manifestar em um paciente com depressão. Conclusões: Os pacientes que apresentam o diagnóstico de depressão devem ser acompanhados também pelo cirurgião-dentista a fim de evitar o desenvolvimento de lesões extensas de cárie e perdas dentárias decorrentes de alterações comportamentais apresentadas neste período. Portanto, é importante a presença do cirurgião-dentista na equipe multidisciplinar que trata do paciente com depressão.