Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 19 n. 48 (2010): ROBRAC

Avaliação da Aplicação de Ondas de Ultra-Som sobre Cimentos De Ionômero de Vidro: Rugosidade Superfcial e Dureza

  • João H. P. Lopes
  • Murilo S. Guimarães
  • Carmen R. Coldebella
  • Ângela C. C. Zuanon
Enviado
abril 21, 2010
Publicado
abril 21, 2010

Resumo

A aplicação de ondas ultra-sônicas durante a reação de presa inicial do cimento de ionômero de vidro (CIV) tem demonstrado aumento da velocidade de cura, diminuição da incorporação de bolhas de ar e melhora em algumas propriedades mecânicas. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do ultra-som sobre a microdureza e a rugosidade superfcial de dois CIVs (FUJI IX GP-GC Corporation e o Ketac Molar EasyMix-3M ESPE). Foram confeccionados quarenta corpos de prova, sendo vinte para a avaliação da rugosidade superfcial e vinte para avaliação da microdureza, e metade deles recebeu por trinta segundos a aplicação de ondas de ultra-som. As leituras da rugosidade superfcial foram realizadas antes e após o ensaio de escovação. Os vinte corpos de prova restantes foram polidos com lixas abrasivas de granulações decrescentes e submetidos ao teste de dureza, utilizando um durômetro digital equipado com diamante Knoop. Os resultados, analisados pela análise de variância (ANOVA) (p<0,05), demonstraram aumento da dureza para todos os grupos com a aplicação de ondas de ultra-som, sendo maior para o Ketac Molar EasyMix. A aplicação de ultra-som causou também diminuição signifcativa da rugosidade superfcial para o Ketac Molar EasyMix. Após o ensaio de escovação, esta última propriedade aumentou para todos os materiais. Pôde-se concluir que a aplicação de ondas de ultra-som foi efetiva em aumentar a dureza superfcial dos materiais e que melhorou a rugosidade do Ketac Molar EasyMix antes do ensaio de escovação.