Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 19 n. 49 (2010): ROBRAC

Avaliação da microinfiltração bacteriológica em implantes hexágono externo com diferentes superfícies de parafuso

  • Flávio Domingues Neves
  • Marcel Santana Prudente
  • Thiago de Almeida Prado Naves Carneiro
  • João Paulo Silva Neto
  • Mário Paulo Amante Penatti
Enviado
agosto 1, 2010
Publicado
agosto 1, 2010

Resumo

OBJETIVO: Avaliar a microinfiltração bacteriana na interface entre implantes hexágono externo (HE) e pilares com diferentes tipos de parafusos. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram selecionados 20 implantes HE e respectivo pilar, divididos em 2 grupos em função do tipo de parafuso do pilar (n=10). PT: Parafuso de Titânio e PDLC: Parafuso de "Diamond Like Carbon" (DLC). Uma suspensão bacteriana de Escherichia coli ATCC 35218 foi preparada a uma densidade padrão de 0,5 McFarland para inoculação de 0,5 µL de suspensão no interior dos implantes. Todos os pilares foram apertados com torque de 32 N seguindo recomendações do fabricante. A microinfiltração foi avaliada pela análise da claridade da suspensão a cada 24 horas durante 14 dias. Ao final deste período a viabilidade da bactéria foi verificada. RESULTADOS: Durante o período de acompanhamento nenhuma das amostras apresentou microinfiltração bacteriana.  Após 14 dias a viabilidade bacteriana foi comprovada. CONCLUSÃO: Considerando as limitações deste estudo, pode-se concluir que não foi observada a microinfiltração bacteriana na interface pilar/ implante nos grupos avaliados e não foi possível estabelecer a influência de parafusos com diferentes superfícies nesta microinfiltração.