Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 19 n. 49 (2010): ROBRAC

Avaliação do efeito do EDTA, CDTA e EGTA sobre a microdureza da dentina radicular humana. Estudo in vitro

  • Durvalino de Oliveira
  • Fábio Luís Miranda Pedro
  • Álvaro Henrique Borges
  • Iussif Mamede Neto
  • Jesus Djalma Pécora
  • Antônio Miranda Cruz Filho
Enviado
agosto 1, 2010
Publicado
agosto 1, 2010

Resumo

Objetivo: Estudou-se a ação das soluções de EDTA 17%, CDTA 17% e EGTA 17% sobre a microdureza da dentina radicular. Material e métodos: Foram utilizados cinco dentes incisivos centrais superiores humanos, recém-extraídos, os quais tiveram suas coroas seccionadas na junção cemento-esmalte e posteriormente desprezadas. As raízes foram incluídas em acrílico de rápida polimerização, adaptadas à máquina de corte e seccionadas transversalmente de um em um milímetro. O primeiro corte foi desprezado e o segundo dividido em quatro quadrantes. Cada quarto de dentina foi colocado sobre um disco de resina acrílica, obtendo-se quatro corpos-de-prova para cada raiz. Cinqüenta microlitros da solução a ser testada foram depositados sobre o corpo-de-prova por meio de uma pipeta micrométrica, permanecendo por cinco minutos. A medição da microdureza da dentina foi obtida em um aparelho de dureza Vickers com peso de cinqüenta gramas de carga e tempo de quinze segundos de aplicação. Resultados: Após análise estatística, os resultados mostraram que todas as soluções testadas foram efetivas quanto à redução da microdureza dentinária, mas estatisticamente diferentes entre si (p<0.05). A solução de EGTA 17% promoveu maior redução, seguida pela solução de CDTA 17%. A solução de EDTA 17% foi a menos efetiva. Conclusão: Pode-se concluir que as soluções quelantes testadas no experimento foram efetivas quanto à redução da microdureza dentinária.