Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 19 n. 50 (2010): ROBRAC

Protocolo de Atendimento e Acompanhamento do Paciente com Diagnóstico de Líquen Plano Oral

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v19i50.471
Enviado
agosto 21, 2010
Publicado
outubro 22, 2010

Resumo

O Líquen Plano é uma doença mucocutânea crônica com prevalência relativamente elevada, acometendo entre 0,02% e 1,2% da população mundial. A complicação mais importante é sua discutida possibilidade de transformação maligna, razão pela qual tem sido considerada uma condição cancerizável. Objetivo: O objetivo deste estudo foi a criação de um protocolo de atendimento e acompanhamento dos pacientes com LPO. Material e método: O protocolo foi criado pela revisão da literatura e pelo estudo obtido por meio do exame detalhado de 52 pacientes com diagnóstico de LPO, que procuraram o Centro Goiano de Doenças da Boca (CGDB) da FO/UFG, durante o período de agosto de 1998 a abril de 2010. Resultados: Dos 52 pacientes diagnosticados com LPO e incluídos na pesquisa, 55,76% já fizeram uso de corticóides, outros 44,23% nunca foram submetidos à terapêutica medicamentosa. A dexametasona tópica foi utilizada em 89,65% dos casos. Nenhum caso apresentava características clínicas ou histopatológicas de transformação maligna, entretanto apenas 26,92% dos pacientes possuíam acompanhamento profissional de suas lesões e 48,07% tiveram o diagnóstico confirmado por exame histopatológico. Conclusões: Embora remota, a possibilidade da transformação maligna deve ser considerada. Dessa forma, torna-se imprescindível a implementação de padrões rígidos de acompanhamento destes pacientes com cuidado e em longo prazo. Espera-se que este protocolo possa ser validado em estudos futuros e utilizado de forma rotineira no controle clínico do paciente com diagnóstico de LPO.