Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 53 (2011): ROBRAC

Retratamento endodôntico de dentes com contenção intrarradicular: orientação clínica.

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i53.520
Enviado
fevereiro 14, 2011
Publicado
agosto 3, 2011

Resumo

A perda de estrutura dental associada ao tratamento endodôntico gera a necessidade do uso de pino intracanal empregado não para reforçar o dente, mas para dar estabilidade à restauração coronária. O selamento hermético do canal, associado às adaptações ideais da contenção intrarradicular e da coroa dental são passos importantes, sendo que a falha em qualquer um dos procedimentos pode levar ao insucesso do tratamento. Tendo em vista orientar os profissionais da odontologia na conduta clínica, o presente trabalho propôs-se a criação de uma tabela com situações clínicas contendo sugestões de tratamento em relação às possíveis falhas ocorridas tanto na adaptação da contenção intrarradicular quanto no tratamento endodôntico. Foram avaliadas as condições de tratamento no âmbito clínico e radiográfico e discutidas as possíveis soluções de tratamento mais viáveis para os respectivos problemas. A tabela foi construída levando-se em consideração a experiência profissional dos alunos de oito edições do curso de especialização em endodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Uberlândia, no período de 1995 a 2010. Caso ocorra o insucesso do tratamento de um dente com canal tratado e restauração coronária com pino intracanal, a conduta clínica a ser tomada dependerá de vários fatores, dentre eles a presença de lesão periapical, a extensão da obturação e a qualidade da restauração coronária, principalmente com relação ao comprimento e diâmetro do pino intrarradicular.