Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 52 (2011): ROBRAC

Indicadores socioeconômicos e desigualdades em Saúde Bucal no Brasil

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i52.528
Enviado
fevereiro 21, 2011
Publicado
março 10, 2011

Resumo

Objetivo: relacionar indicadores socioeconômicos com a oferta de cobertura na Atenção Básica e de recursos humanos em saúde bucal no Brasil. Metodologia: realizou-se um estudo ecológico com a utilização dos seguintes dados secundários, coletados por unidade federativa (n=27): Produto Interno Bruto per capita (PIB), analfabetismo acima de 15 anos (ANALF), Número de Cirurgiões-Dentistas (NCD) e População Coberta na Atenção Básica (PCAB); a partir das bases eletrônicas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Conselho Federal de Odontologia; e Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Utilizaram-se Testes de Correlação de Pearson e Exato de Fisher para análise. Resultados: evidenciou-se associação significante (p<0,01) entre: PIB/ANALF; PIB/NCD; PIB/PCAB; ANALF/NCD, ANALF/PCAB. Detectou-se correlação entre os dados: PIB/ANALF; PIB/PCAB; e ANALF/PCAB (p<0,01); ANALF/NCD (p<0,05), sendo correlações negativas: PIB/ANALF; PIB/PCAB; ANALF/NCD. Os estados, em que o valor do PIB foi baixo, caracterizaram-se por baixo NCD e altos ANALF e PCAB. Onde o ANALF foi baixo, a PCAB foi reduzida. Conclusão: os indicadores analisados podem contribuir na elaboração de modelos de decisão em saúde, na explicação dos processos organizativos e da desigualdade na oferta de serviços e recursos humanos em saúde bucal no Brasil.