Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 52 (2011): ROBRAC

Características da oclusão e prevalência de más oclusões em crianças atendidas na Universidade Federal de Goiás

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i52.541
Enviado
março 17, 2011
Publicado
abril 1, 2011

Resumo

Objetivo: Avaliar as características da oclusão e a prevalência das más oclusões em crianças atendidas nas clínicas infantis da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás. Material e Método: Foram avaliados 116 modelos de estudo de crianças entre 4 e 12 anos de idade atendidas no período entre janeiro de 2007 e julho de 2010. Os modelos foram avaliados por um único examinador, analisando a faixa etária, gênero, trespasse horizontal e vertical, relação transversal posterior e as relações de caninos e de molares. As informações coletadas foram submetidas a análise estatística descritiva. Resultados: A prevalência de más oclusões na amostra foi de 88,8%, sendo mais frequente nas meninas. A relação de caninos em normoclusão bilateral (57,76%) e a relação dos molares em Classe I (38,79%) foram mais frequentes. A condição normal do trespasse vertical e horizontal foram mais prevalentes. No entanto, o trespasse horizontal aumentado esteve presente em 26,72% da amostra e a mordida aberta anterior em 21,5%. A mordida cruzada posterior esteve presente em 37,93% das crianças. Conclusões: A maioria das crianças atendidas apresentou algum tipo de má oclusão. No entanto, quando as características avaliadas foram consideradas isoladamente, prevaleceram as condições de normalidade.