Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 52 (2011): ROBRAC

A importância da atuação do odontolegista no processo de identificação humana de vítimas de desastre aéreo

  • Murillo Martins Leite
  • Ana Célia Amorim
  • Tiago Gomes
  • Mauro Prado
  • Rhonan Silva
DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i52.544
Enviado
março 28, 2011
Publicado
abril 1, 2011

Resumo

O campo de atuação do Odontolegista abrange desde perícias em foro administrativo, criminal, cível até a identificação humana. O papel deste profissional na identificação é de extrema importância em casos de acidentes de massa, destacando-se o desastre aéreo que, por sua dimensão, resulta em cadáveres carbonizados, fragmentados e, muitas vezes, em estado avançado de decomposição. Diante dessas circunstâncias, o método de comparação odontológica torna-se imprescindível, sendo ainda uma técnica de fácil execução, não onerosa, eficaz e rápida diante da necessidade de grande quantidade de identificações em um curto espaço de tempo. Objetivo: Pelo exposto, o presente estudo tem por objetivo analisar o perfil profissional bem como a atuação do odontolegista no contexto de atividades de identificação humana de vítimas de desastre aéreo ocorridos na última década, no Brasil. Material e método: A metodologia utilizada envolveu revisão de literatura e, em seguida, pesquisa de campo, com realização de entrevistas com três cirurgiões-dentistas que participaram da identificação de vítimas em desastres aéreos ocorridos no Brasil e posterior análise das mesmas. Resultados: Os resultados apontam para uma confluência entre as opiniões dos entrevistados quanto a: importância do odontolegista e dos registros odontológicos. Conclusão: Concluiu-se que a atuação do odontolegista é fundamental no processo de identificação de vítimas de acidente aéreo; que as maiores dificuldades encontradas na identificação dessas vítimas são o fato da maioria delas estarem carbonizadas e/ou fragmentadas e pela ausência de material antemortem para realização de confronto odontológico; e que o Brasil deveria preparar-se melhor para atuar com eficiência diante dessa modalidade de desastre de massa.