Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 52 (2011): ROBRAC

Avaliação da Prevalência das Reabilitações Orais – Próteses Dentárias e Sobre Implante– na Cidade de Goiânia – GO

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i52.545
Enviado
abril 1, 2011
Publicado
abril 7, 2011

Resumo

É expressivo o número de trabalhos executados na área de reabilitação, convencional e sobre implantes, na cidade de Goiânia, entretanto não há dados estatísticos sobre a prevalência destes tipos de reabilitação executados por profissionais (técnicos laboratoriais) que atuam neste grande centro. Objetivos: avaliar a prevalência dos diferentes tipos de reabilitações por próteses dentárias e sobre implantes e comparar os resultados obtidos nas áreas de maior e menor concentração do poder aquisitivo. Metodologia: foram realizadas visitas em laboratórios de prótese dentária da cidade de Goiânia em áreas de maior e menor concentração econômica, visando obter informações do modelo reabilitador (convencional e sobre implantes) utilizado na confecção das próteses. Os laboratórios situavam-se em 12 bairros: seis bairros considerados de maior concentração econômica e seis de menor poder aquisitivo. Após a obtenção dos dados, estes foram tabulados e aplicou-se análise estatística não paramétrica (Teste U de Mann-Whitnney e de Wilcoxon). Resultados: quando se observa a prevalência dos trabalhos dos laboratórios situados em áreas de maior disponibilidade do fator econômico, as próteses sobre implantes apresentaram tendência superior aos trabalhos convencionais, entretanto esta observação não é mantida em laboratórios situados em áreas de menor influência do fator financeiro, havendo uma prevalência maior paras as próteses convencionais. Da observação dos valores médios obtidos, os únicos trabalhos que apresentaram diferenças estatísticas significativas (p<0,005) foram os de próteses parciais removíveis a grampo (média de 17,3 unidades nas áreas de maior influência do fator financeiro e média de 246,0 unidades nas áreas de menor influência do fator econômico) (p=0,024) (p< 0,05). Conclusões: as próteses convencionais continuam tendo uma grande demanda no que diz respeito à preferência pela população em laboratórios de prótese situados em ambas as áreas, sendo ainda, até a presente data, superior aos trabalhos de próteses sobre implantes.

Palavras-Chave: Prótese Convencional; Prótese Sobre Implantes; Prevalência.