Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 20 n. 53 (2011): ROBRAC

Avaliação da eficiência do bastão de gelo e gás refrigerante na determinação da vitalidade pulpar

  • Álvaro Henrique Borges
  • Fábio Luis Miranda Pedro
  • Maura Cristiane Gonçales Orçati Dorileo
  • Luis Evaristo Ricci Volpato
  • Alex Semenoff Segundo
  • Carlo Ralph de Musis
  • Iussif Mamede Neto+
DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v20i53.580
Enviado
julho 28, 2011
Publicado
agosto 2, 2011

Resumo

O presente estudo teve por objetivo avaliar a eficácia do bastão de gelo e do gás refrigerante, a base de tetrafluoretano, na determinação da vitalidade pulpar em dentes humanos. Foram investigados 749 dentes anteriores superiores de 93 pacientes, com idade entre 10 e 49 anos. Os testes seguiram o protocolo: o isolamento da área com rolos de algodão; secagem do dente; aplicação do estímulo térmico na superfície vestibular dos dentes, no centro da coroa por tempo máximo de 10 segundos; testes realizados, em cada dente, com intervalos de 5 minutos e em caso de resposta positiva de dor, o paciente era instruído a levantar o antebraço esquerdo. Considerando o material, o gás refrigerante mostrou maior índice de resposta positiva (73,82%) com diferença estatisticamente significante (p≤0.05) em relação ao bastão de gelo. Comparando a situação clínica, os dentes cariados apresentaram o maior índice de resposta positiva (p≤0.05) quando estimulados pelo tetrafluoretano (85,87%). Os dentes íntegros apresentaram índices intermediários de resposta positiva (72,31%) e o menor índice foi apresentado pelos dentes restaurados (67,27), estatisticamente diferentes entre si (p≤0.05). Analisando a idade, a faixa etária de 40-49 evidenciou os menores índices de respostas positivas (p≤0.05) com o bastão de gelo. As maiores porcentagens de resposta positiva ocorreram nas faixas de 20-29, 30-39 e 40-49 anos, estatisticamente diferentes (p≤0.05) das demais. Pôde-se concluir que o gás refrigerante, em comparação ao bastão de gelo, mostrou maior eficiência na determinação de resposta positiva da vitalidade pulpar dos dentes anteriores superiores.