Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 21 n. 58 (2012): ROBRAC

Análise da concentração e do pH do EDTA a 17% em função do tipo de embalagem e do tempo de armazenamento.

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v21i58.587
Enviado
agosto 28, 2011
Publicado
outubro 9, 2012

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar a concentração e o pH do EDTA a 17% de três marcas comercias e avaliar se o tipo de embalagem para armazenamento pode ocasionar uma degradação da solução ao longo do tempo. Para isso, a concentração das três soluções de EDTA a 17% foi medida pelo método de titulação de complexação e o pH foi aferido com o auxílio de um pHmetro. Inicialmente, se verificou a concentração e o pH das soluções contidas nos frascos originais para ver se estavam de acordo com as especificações descritas pelos fabricantes. Após, cada solução de EDTA foi disposta em frascos de vidro âmbar e de plástico leitoso. No prazo de 15, 30 e 60 dias foram retiradas 6 amostras de solução de cada frasco para aferir a sua concentração, a fim de verificar se o EDTA sofreu degradação em função do tipo de embalagem em que se encontrava, sendo que novamente foi verificado o pH das mesmas. Ao final do período de 60 dias, foi possível concluir que as concentrações estavam de acordo somente em duas marcas comercias e que o pH não confirmou o descrito no rótulo por nenhum das três marcas analisadas. Além disso, o EDTA a 17% não sofreu nenhuma degradação quando acondicionado em vidro âmbar ou em plástico leitoso ao longo dos 60 dias, embora o pH tenha sofrido pequenas variações ao longo de todo o período.