Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 21 n. 56 (2012): ROBRAC

Influência da temperatura e de quatro marcas comerciais de compósitos odontológicos nas propriedades de sorção e solubilidade do material

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v21i56.625
Enviado
janeiro 21, 2012
Publicado
março 27, 2012

Resumo

Objetivo: Avaliar a influência da temperatura e da marca comercial de resina composta nas propriedades de sorção e solubilidade do material. Material e método: Sessenta corpos de prova foram confeccionados usando matriz metálica (8 x 2mm) e 4 marcas de resina composta: 1- Durafill VS (Hareaus kulzer); 2 – Z-250 (3M/ESPE); 3 – Z-350 (3M/ESPE); 4- P-90 (3M/ESPE). Três temperaturas foram testadas (10º, 25º e 60º). Os corpos de prova foram pesados antes de serem armazenados em água/etanol 25%/75% (M1), após 7 dias armazenados (M2) e após 8 dias – 7 dias armazenados + 1 dia secados (M3). Com a altura, diâmetro e massa de cada espécime foram calculados a sorção e a solubilidade. Os dados foram analisados pelos testes de ANOVA e Tukey (α=5%). Resultados: Para sorção, temperatura e tipo de resina influenciaram nos valores obtidos (p<0,05).  Observou-se relação inversa entre temperatura e sorção (p<0,05). A resina Durafill apresentou os maiores valores (p<0,05), porém as demais não foram diferentes entre si (p>0,05). Para solubilidade, os dois fatores, separadamente ou em conjunto, influenciaram as médias obtidas (p<0.05).  As médias encontradas com 60ºC foram menores do que as obtidas com 10ºC (p<0.05). Para o tipo de resina, os resultados foram semelhantes aos encontrados para sorção. Para a interação, observou-se semelhança entre as médias em todos os grupos, exceto naqueles em que a Durafill foi usada à 10 e 25ºC,onde se viu os maiores valores de solubilidade (p<0,05). Conclusões: Sorção e solubilidade da resina composta são influenciadas pela temperatura e pelo tipo de compósito usado.