Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 21 n. 58 (2012): ROBRAC

Colagem de fragmento Dentário: revisão sistemática da literatura associada a relato de caso clínico

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v21i58.671
Enviado
agosto 17, 2012
Publicado
novembro 7, 2012

Resumo

A colagem de fragmento dentário é alternativa estética e conservadora para dentes traumatizados. O objetivo deste trabalho foi realizar revisão sistemática da literatura científica de pesquisas clínicas que abordaram a colagem de fragmento dentário, compreendendo o período de 1955 até Março de 2012, associando-a a caso clínico para ilustrar técnica que parece ser adequada. Para a busca bibliográfica utilizou-se o site Pubmed/Medline com os seguintes descritores: “tooth fragment reattachment” e “dental bonding fragments”. Foram obtidos 147 resumos, os quais foram lidos por dois revisores individualmente. Obtiveram-se 41 pesquisas laboratoriais, 6 pesquisas clínicas, 5 revisões de literatura e 94 casos clínicos. Porém, apenas 5 artigos foram considerados nesta revisão, de acordo com os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos. Consideraram-se os seguintes aspectos: meio de armazenagem do fragmento, técnica de preparo do remanescente e do fragmento, materiais para a colagem e sucesso clínico. Adicionalmente, apresenta-se relato de caso clínico, de paciente de 8 anos de idade, envolvendo a colagem de fragmento após fratura coronária dos dentes 11 e 21 com acompanhamento clínico de 12 meses. Após avaliação sistemática da literatura, percebe-se que são poucos artigos que descrevem criteriosamente a técnica, abordando os critérios de interesse estabelecidos. A colagem de fragmento dentário demonstrou altas taxas de sucesso, principalmente nos primeiros 24 meses das avaliações clínicas. E parece ser eficaz quanto à manutenção da função mastigatória, à saúde periodontal e à satisfação do paciente. Além de conservadora, é fácil, rápida, de excelente resultado estético e funcional, resgatando ainda o equilíbrio emocional do paciente.