Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 23 n. 66 (2014): ROBRAC

Exérese de lábio duplo por meio de zetaplastia e incisões elípticas

Enviado
fevereiro 11, 2013
Publicado
setembro 16, 2014

Resumo

O lábio duplo representa uma formação anômala de uma prega secundária labial, sendo mais comum no lábio superior. Esta alteração pode apresentar natureza congênita ou adquirida, sendo nesta última, muitas vezes associada a erupção dentaria e/ou hábitos parafuncionais, apresentando-se tanto uni quanto bilateralmente e podendo gerar repercussão tanto estética quanto funcional. O tratamento consiste na excisão cirúrgica do excesso tecidual, sendo a técnica de escolha dependente das características da alteração e da experiência do cirurgião objetivando evitar deformidade na região labial e/ou recorrência O presente artigo tem por finalidade relatar um caso clínico de paciente com lábio duplo extenso bilateral, que segundo o mesmo começou a surgir após erupção dos incisivos centrais e desenvolvimento de hábito parafuncional (sucção labial) no qual houve estímulo extrínseco para o crescimento da mucosa, resultando no aparecimento da alteração.  No seguimento do caso, o paciente foi submetido a procedimento cirúrgico sob anestesia local  para excisão do excesso tecidual, com auxílio de eletrocautério, utilizando a técnica da incisão dupla associada a  zetaplastia e rotação de retalho mucoso para fechamento primário da ferida. O paciente encontra-se com 14 meses de pós-operatório, com um resultado estético funcional satisfatório, e ausência de sinais clínicos de recidiva. No caso apresentado, a natureza do lábio duplo foi adquirida devido a sucção labial e a terapia cirúrgica escolhida mostrou-se satisfatória para a resolução da alteração labia