Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 22 n. 60 (2013): ROBRAC

Influência do modelo e marca de ponta diamantada na resistência flexural

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v22i60.744
Enviado
abril 5, 2013
Publicado
maio 7, 2013

Resumo

Introdução: As pontas diamantadas são instrumentos rotatórios abrasivos utilizados principalmente na odontologia restauradora para realização de preparos dentários e acabamentos de restaurações. Estes instrumentos são formados por uma haste metálica, eixo intermediário e ponta ativa. Objetivo: Mensurar a resistência flexural da haste e intermediário de pontas diamantadas de seis marcas comerciais diferentes disponíveis no mercado brasileiro. Materiais e Métodos: utilizou-se 60 pontas diamantadas, sendo 30 pontas 2200 (n=10) e 30 pontas 2130 (n=10), das marcas KG Sorensen, Option, Microdont, FAVA, Zeep, Vortex. Os instrumentos rotatórios foram posicionados em dispositivo que permitiu que suas extremidades fossem apoiadas sobre bases metálicas; submetidas à Máquina Universal de Ensaio (EMIC), para mensurar a força máxima aplicada em um deslocamento de 3 mm. Para o padrão de falha, verificou-se se as pontas sofreram dobras ou fraturas totais. Resultado: os instrumentos rotatórios da marca KG Sorensen destacaram-se em todos os testes, apresentando elevados valores de resistência flexural tanto para haste quanto para intermediário; não apresentando nenhuma falha do tipo fratura total.  A marca Option apresentou o maior índice de instrumentos com falha do tipo fratura total. Conclusão: não existe padronização da resistência flexural entre as marcas comercias, sendo que a utilização de instrumentos com baixa resistência pode ocasionar maiores taxas de falha, danificando o equipamento ou causar injurias aos tecidos do paciente.