Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 22 n. 60 (2013): ROBRAC

Efeito de diferentes tratamentos de superfície em fibras de resina termoplástica na resistência e módulo flexural de barras de resina acrílica

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v22i60.755
Enviado
maio 21, 2013
Publicado
maio 22, 2013

Resumo

Objetivo: Este trabalho avaliou a resistência flexural em barras de resina acrílica reforçada com fibras de resina termoplástica submetidas a diferentes tratamentos. Material e Método: Cinco grupos experimentais foram criados (N=10), tendo como fator em estudo o tipo do tratamento superficial das fibras (controle sem fibra (Ctrl), fibra pura (FP), silanização (Fsil), pré-impregnação com adesivo (Fimp), silanização + pré-impregnação (Fsil/imp)). Barras (25x2x2mm) foram submetidas a teste de resistência à flexão de 3 pontos, obtendo-se os valores de resistência flexural (RF) e módulo flexural (MF). Os dados de RF (MPa) e MF (GPa) foram submetidos ao  teste ANOVA. Resultados: A análise estatística demonstrou semelhança entre grupos (p=0,298 para RF; p=0,549 para MF). Para RF, observou-se: Ctrl (15614,68±7119,25)A, FP (14903,31±5743,65)A, Fsil (11142,47±5629,92)A, Fimp (16365,10±9284,60)A, Fsil/imp (11882,56±3544,39)A. Para MF, observou-se: Ctrl (3996,30±2025,46)A, FP (3275,14±1841,26)A, Fsil (3491,54±2812,14)A, Fimp (4544,46±3357,18)A, Fsil/imp (2842,16±1193,13)A. Conclusão: Pode-se concluir que o tipo de tratamento superficial das fibras de resina termoplástica não proporciona melhorias em RF e MF em barras de resina acrílica.