Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 23 n. 65 (2014): ROBRAC

Avaliação da relação entre reabsorções dentárias e fissuras de lábio e/ou palato, e a sua prevalência em pacientes atendidos no Setor de Endodontia do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais

Enviado
fevereiro 27, 2014
Publicado
setembro 16, 2014

Resumo

Objetivo: O presente trabalho buscou quantificar e classificar os dentes com reabsorções dentárias em indivíduos atendidos no Setor de Endodontia do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) da Universidade de São Paulo (USP). Foram feitas correlações entre o tipo de fissura de lábio e/ou palato e reabsorções dentárias, identificando o tipo de tratamento instituído e a prevalência de exodontia destes dentes. Material e Método: Foram analisados os prontuários de pacientes brasileiros que apresentavam algum tipo de fissura de lábio e/ou palato, cadastrados no HRAC, com idade entre 7 e 65 anos e atendidos no setor de Endodontia até o ano de 2006, buscando identificar algum dente com reabsorção dentária.  Por meio da leitura e estudo das anotações ali contidas, os dados foram coletados e transferidos para uma ficha elaborada para esta pesquisa, sendo então submetidos à análise estatística pelo Teste Exato de Fisher, quando pertinente. Resultados: Foram incluídos na pesquisa 2404 prontuários. Destes, 71 apresentavam 91 dentes afetados por reabsorção dentária. Conclusões: Não houve relação entre os tipos de fissura de lábio e/ou palato e as reabsorções dentárias. Foram instituídos 64,8% de tratamentos endodônticos e 35,2% de proservações. A prevalência de exodontia foi de 35,2%.