Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 23 n. 66 (2014): ROBRAC

Corantes com e sem açúcar versus efetividade do clareamento dental: estudo ex vivo

Enviado
março 2, 2014
Publicado
setembro 16, 2014

Resumo

As descolorações dos dentes e restaurações podem estar relacionado com o tipo de corante presente nos alimentos, o pH e a presença de açúcar. Objetivo: Avaliar ex vivo a influência de bebidas contendo corantes, com e sem a adição de açúcar, na efetividade do clareamento dental caseiro em dentes humanos expostos a bebidas contendo corantes com e sem adição de açúcar durante o tratamento clareador. Material e método: Setenta pré-molares humanos foram divididos em 7 grupos (n=10) de acordo com a solução corante: água destilada (A), café (C), café com açúcar (CA), chá preto (CH), chá preto com açúcar (CHA), suco de uva (U) e suco de uva com açúcar (UA). O clareamento dental caseiro foi realizado com peróxido de carbamida (PC) 16% (Whiteness Perfect 16%, FGM) por 3 horas diárias durante 3 semanas, para todos os grupos. A cor foi mensurada com Espectrofotômetro Vita Easyshade, nos períodos: inicial, ao término do clareamento (3ª semana) e pós-clareamento (1 semana). Para a avaliação de cor, os dados foram submetidos à análise não paramétrica de Kruskal-Wallis (α=0,05). Resultados: Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos analisados (p<0,001). Conclusões: O clareamento dental caseiro foi efetivo mesmo na presença dos corantes alimentares durante o tratamento clareador, independentemente da presença do açúcar.