Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos originais

v. 24 n. 71 (2015): ROBRAC

Expressão da aldeído desidrogenase (ALDH), STRO-1 e CD44 em células-tronco da polpa de dentes decíduos e permanentes

Enviado
novembro 5, 2014
Publicado
novembro 16, 2015

Resumo

Inúmeras pesquisas têm sido realizadas utilizando-se células tronco mesenquimais (MSCs) de diferentes origens, visto que as mesmas apresentam a habilidade de multidiferenciação, tornando-se extremamente atrativas para o uso na engenharia de tecidos. Uma vez que ainda não existe um marcador específico para caracterizar as MSCs, o objetivo deste estudo foi avaliar a expressão da aldeído desidrogenase (ALDH), assim como dos marcadores STRO-1 e CD44 em células-tronco da polpa de dentes decíduos (SHEDs), permanentes (DPSCs) e fibroblastos da polpa, através da citometria de fluxo e do western blot. Para tanto, as células foram cultivadas em meio DMEM/HEPES, suplementado com soro fetal bovino a 10%, 100U/mL de penicilina, 100μg/mL de estreptomicina e armazenadas em estufa a 37ºC e 5% de CO2. As três linhagens de células, quando caracterizadas pelo western blot, expressaram fortemente a ALDH, assim como o STRO-1, ao passo que apresentaram uma fraca expressão para o CD44, não apresentando diferença na intensidade das bandas entre as mesmas. Já na análise por citometria de fluxo, todas as células apresentaram valores percentuais altos para o CD44 e relativamente baixos para o STRO-1 e para a ALDH. Os valores percentuais encontrados foram semelhantes entre os três tipos celulares, sendo que, em alguns casos, não houve diferença entre as células-tronco e os fibroblastos. Os resultados deste estudo sugerem que SHEDs, DPSCs e fibroblastos podem compartilhar algumas características, como a expressão de determinados marcadores genéticos. Da mesma forma, indicam que o uso da ALDH pode ser explorado em pesquisas futuras, para caracterização e seleção das MSCs.