Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 18 n. 45 (2009): ROBRAC

Resistência flexural de resinas compostas imersas em diferentes líquidos

  • André Mallmann
  • Silvana Santos Jesus
  • Altino Teixeira Neto
  • Ceres Mendonça Fontes
  • Letícia Borges Jacques
Enviado
março 20, 2010
Publicado
março 21, 2010

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar a resistência flexural de duas resinas compostas (Filtek Z350 e Opallis) quando submersas em diferentes líquidos (Listerine®, Coca-Cola® e água destilada). Foram confeccionados 60 corpos-de-prova (cp), 10 cp para cada grupo. Para confecção dos cp as resinas compostas foram inseridas numa matriz metálica desmontável com a parte interna de 10 mm X 1 mm X 2 mm. As resinas compostas foram cobertas em ambos os lados com tira de poliéster e lâmina de vidro com a finalidade de deixar uma superfície plana. Os cp foram fotoativados com o LED OPTLIGHT LD MAX (±300 mW/cm2) por 40 segundos e imersos em cada um dos meios à 37ºC por 24 horas. Os cp foram medidos com paquímetro digital e submetidos ao teste de flexão em três pontos na máquina de ensaios EMIC a 1mm/min. Os dados foram submetidos à Analise de Variância e ao teste de Tukey (5%) e os resultados foram (MPa): Z350: água- 74,6; Coca-Cola- 101,3; Listerine®- 72,4 / Opallis: água- 43,5; Coca-Cola®- 80,4; Listerine®- 48,1. A resina composta Z350 apresentou maior resistência flexural em todos os meios estudados. Não houve diferença de resistência flexural das resinas compostas entre os meios água e Listerine®. As duas resinas compostas tiveram maiores valores de resistência flexural quando submersas em Coca-Cola®.