Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Pesquisa Científica

v. 18 n. 45 (2009): ROBRAC

Ação cariostática de selantes ionoméricos aderidos ao esmalte com sistemas adesivos autocondicionantes simplificados

  • Murilo Sousa Guimarães
  • Elen Massaro Nunes
  • Thaís Manzano Parisotto
  • Mariane Emi Sanabe
  • Gabriela Santos Reis Adrega Moura
  • Josimeri Hebling
Enviado
março 20, 2010
Publicado
março 21, 2010

Resumo

O objetivo desse estudo foi investigar a perda mineral do esmalte não desgastado ao redor de selantes ionoméricos aderidos por sistemas autocondicionantes. Trinta e dois incisivos bovinos foram distribuídos em 3 grupos segundo o tratamento da superfície de esmalte: Prompt (Pr), Xeno III (Xe), Vitremer Primer (VP) e um outro grupo (controle) utilizando resina composta (RC). Após o tratamento do esmalte, um cilindro de ionômero de vidro Vitremer foi construído, com exceção do grupo RC, onde foi utilizado o compósito Z250. Os espécimes foram submetidos à desafio cariogênico e seccionados, ao final do mesmo, para realização de testes de dureza. Edentações foram realizadas em 3 regiões para cada uma das faces incisal e cervical, até a profundidade de 300 μm. Apenas para o grupo RC foi observada perda mineral significante na região externa à margem esmalte-resina. Nessa mesma região, a comparação dos grupos (testes de Mann-Withney) demonstrou que os maiores valores de perda mineral foram obtidos para o grupo RC, enquanto nenhuma diferença foi observada para VP, Pr e Xe. Pôde ser concluido que a utilização de sistemas adesivos autocondicionantes simplificados não afetou de forma adversa o efeito cariostático do cimento de ionômero de vidro modificado por resina aplicado ao esmalte não desgastado.