Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 18 n. 45 (2009): ROBRAC

Primeiro molar inferior com raiz suplementar distolingual: relato de caso

  • Álvaro Henrique Borges
  • Fábio Luís Miranda Pedro
  • Durvalino Oliveira
  • Rosane Galhardo
  • Suellen Caldas Oliveira Tourinho
  • Iussif Mamede Neto
Enviado
março 20, 2010
Publicado
março 21, 2010

Resumo

O conhecimento da anatomia dentária é importante para determinação do sucesso terapêutico. O primeiro molar inferior apresenta complexa variação quanto ao número de raízes e canais radiculares, sendo que em 10% dos casos pode aparecer a terceira raiz, de localização distolingual. Essa incidência é mais freqüente nos povos de origem mongólica que nos povos de origem caucasiana. As conseqüências clínicas da identificação da terceira raiz são importantes para correta limpeza, modelagem e obturação do sistema de canais radiculares. As imagens e os localizadores eletrônicos apicais informam de maneira confiável o comprimento de trabalho, entretanto o número e a morfologia só podem ser determinados pela cuidadosa análise do assoalho da câmara pulpar e acurada manipulação dos canais radiculares. A inabilidade em reconhecer e a incapacidade de tratamento pode levar ao insucesso endodôntico e conseqüente perda do elemento dental. Foi feito o relato de um caso clínico de primeiro molar inferior com três raízes, tratamento endodôntico e controle de dois anos, com observação de sucesso