Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos originais

v. 19 n. 51 (2010): ROBRAC

Infiltração coronária em dentes tratados endodonticamente e com perda da restauração provisória

Enviado
outubro 1, 2010
Publicado
fevereiro 25, 2011

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar a infiltração coronária após a perda da restauração provisória em dentes tratados endodonticamente. Trinta dentes unirradiculares foram divididos em três grupos experimentais, de acordo com o tempo de exposição: 3,10 e 15 dias ao agente marcador. Depois de obturados a restauração provisória foi feita com Cimpat e os dentes permaneceram 15 dias em estufa a 37°C e 100% de umidade. Após esse período, foi feita a remoção do material restaurador e os dentes tiveram suas raízes impermeabilizadas com esmalte de unha, sendo colocados em um recipiente contendo o corante marcador Nanquim e levados para estufa. Decorrido o tempo de permanência de cada um dos grupos, foi feita a remoção da impermeabilização dos dentes e realizado o processo de diafanização. Os dentes diafanizados foram avaliados por dois examinadores em relação ao grau de infiltração do corante. Os dados obtidos foram submetidos ao teste exato de Fisher, com nível de significância de 5%, em que mostrou não haver diferença estatística entre os grupos.