Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Relato de Caso

v. 22 n. 61 (2013): ROBRAC

Fratura mandibular após ferimento por arma branca – diagnóstico e conduta clínica

DOI
https://doi.org/10.36065/robrac.v22i61.756
Enviado
junho 4, 2013
Publicado
setembro 12, 2013

Resumo

INTRODUÇÃO - Os ferimentos em face por armas brancas são raros, mas quando ocorrem, o cirurgião Buco-Maxilo-Facial deve estar apto a tratar esse tipo de lesão, conhecendo a classificação da mesma, respeitando os princípios de sutura e abordando dentro de no máximo vinte e quatro horas, haja vista que os insucessos podem resultar em alterações estético-funcionais que podem ser prejudiciais tanto funcional como psicologicamente. OBJETIVO - O artigo em questão buscou relatar um caso clinico de um paciente vitima de agressão física com extensa laceração em face por arma branca. CONCLUSÃO - O conhecimento dos princípios básicos de tratamento de lesões nos tecidos moles da face por arma branca é de suma importância para o alcance a resultados estéticos e funcionais satisfatórios.